Páginas

7 de ago de 2016

Curtinhas da viagem UK-Bélgica 2016

Vista do pub a partir de um café fofinho de Greenwich


 - Voar para Heathrow é basicamente a coisa mais cara do universo. Sério, as taxas de embarque/desembarque são literalmente as mais caras do mundo. Então, bem, viajar pra lá nem sempre fica barato. Pra mim o que funcionou foi comprar um voo Goiânia-Bruxelas-Goiânia e daí comprar passagens avulsas Bruxelas-Londres-Bruxelas. E ainda pagar um hotel pra passar a noite em Bruxelas. Tudo isso ficou R$ 1 mil mais barato do que comprar passagens Goiânia-Londres-Goiânia. Não é exatamente reconfortante saber que vc vai levar mais de 24h pra chegar ao seu destino, mas enfim, cês sabem. Sou mão-de-vaca e R$ 1 mil dá pra comprar muita roupa nova na Primark (e train tickets pro interior da Inglaterra/Bélgica #prioridades)

- Outra parte chata é que perdi muito na franquia da bagagem. Pra voos internacionais, é possível levar 2 malas de 32kg cada. Para voos dentro da Europa, a franquia é de voo doméstico: 1 mala de 23kg. Vou te dizer: isso não dá pra nada. Só na vinda, minha mala veio com 26kg (tudo bem que tava cheio de lembrancinha pros migos, mas mesmo assim), incluindo uma mala menor dentro dela. Ou sejE: quando a franquia diminuiu, eu tirei a mala pequena de dentro da grande e voilà, ela passou a ter 18kg e tudo bem. Daí vc leva a pequena como bagagem de mão e tá tudo certo (na British Airways, particularmente, vc pode levar uma mala de mão de até 23kg!!!). 

Uma foto publicada por Marla Rodrigues (@rodriguesmarla) em

- Se vc é passageiro mão-de-vaca, sabe que não existe essa de ir pro aeroporto/hotel/casa dos migos de táxi, então ter uma mala só te ajuda a subir e descer mala de metrô. Além do quê, todo mundo ajuda quando tô em Londres (sério. Nunca subi uma mala escada acima/abaixo em Londres. Nunca), bora ver como funciona na Bélgica.

- Treta do shuttle. Pq uma viagem que não começa com perrengue, não é uma viagem que me inclua, não é mesmo? Levei dias pra decidir em que hotel dormir em Bruxelas pq queria um lugar que oferecesse shuttle do e para o aeroporto em qualquer horário (eu chegava às 21h e tinha que estar no aeroporto no dia seguinte, às 5h30). O Golden Tulip (já tinha ficado no de Salvador antes) foi o único que me garantiu que oferecia o shuttle a qualquer hora do dia ou da noite. Bastava ligar pro hotel e eles mandariam o carro me buscar. Beleza. Desde que eu tivesse um telefone no aeroporto assim que chegasse, né? ryzos ryzos. Comprei um chip numa loja de revistas e o cara me garantiu que ele funcionaria imediatamente. Obviamente isso não aconteceu.

Desbloqueei o chip, liguei pra operadora e eles disseram que levaria até 4h pra funcionar. Fofos. Catei todas as minhas moedinhas de euro e fui pro telefone público (o famoso orelhão). O número que eu discava não funcionava por nada, dava inexistente. Uó. Depois de umas 4 tentativas, peguei uma pessoa qualquer à deriva e perguntei "Fia, comé que liga pra esse número?", e daí descobri que tinha que colocar o zero na frente. Pronto. Problema resolvido, pensei. PENSEI. Quando finalmente consegui completar a ligação, o telefone atendeu automaticamente e ficou na musiquinha até todo o crédito das minhas moedinhas acabar. Fuén. De volta à estaca zero. Perto da impaciência e do desespero. Daí me deu um clique. "Vou reiniciar esse celular. Vai que". E deu. O SENHOR SEJA LOUVADO, igreja aplaude de pé etc.

Ligo pro hotel e o moço me responde: vc acabou de perder o shuttle das 21h45. O próximo é às 22h25. Ou seja, não precisava de ligar pra pedir o shuttle, eles tinham horários pré-estabelecidos. Se a mulher que respondeu meu email tivesse mencionado isso, eu não teria: 1. precisado comprar o chip right away 2. gastado todas as minhas moedinhas no telefone público 3. perdido o shuttle das 21h45 4. eliminado 40 minutos de sono merecido e desejado

Uma foto publicada por Marla Rodrigues (@rodriguesmarla) em

- Londres SEMPRE faz sol no dia em que eu chego. Não importa que estação estejamos. Ela sempre fica feliz em me ver. E eu idem. E mais apaixonada. 

- Quando fui passar pela segurança do Heathrow para a conexão pra Bruxelas, o cara que organizava a fila do Raio-X me elogiou respeitosamente. Saudades. Morando no Brasil, já nem lembrava que isso era possível. Achei fofo e fiquei me achando #soudessas

Helô Righetto, a prefeita de Londres (e minha anfitriã!)
- Voo Bruxelas-Londres: um dos comissários britânicos me cumprimentou pelo nome. Olho pra ele pra ver se não estou dando aquela velha rata do 'a gente se conhece, mas não lembro de vc, sorry'. Ele olha pra mim com uma cara de #lol e daí me toquei que tava com um copo da Starbucks na mão. Ele ri. Eu rio e vou pro meu assento. British humour. Get used to it.

Quem quiser acompanhar minha viagem #aovivo, pode me seguir no Snapchat: rodriguesmarla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pra ser avisado sobre uma resposta pro seu comentário, lembre-se de marcar a caixinha de "Notifique-me" ali, no cantinho à direita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...