Páginas

31 de out de 2013

Histórias de um ego inflado



Sabe, eu não sou a mais gata das galáxias, mas estando em Londres você já pode se sentir mais confiante que a média, viu? O problema é que minha autoconfiança chegou a um nível bem alto quando eu por lá cheguei. O que contribuiu bastante para o inflar do ego foi o atendimento recebido por mim nas lojas e restaurantes.

Lembro do meu primeiro dia de aula na St. Giles. Na hora do almoço muita gente ia até a loja do Prêt-a-Manger mais próxima comprar um sanduíche ou salada para comer. Eu segui o fluxo e escolhi um sanduíche de bacon (por que não?) pra ser feliz. Quando chegou a minha vez de pagar, um rapaz simplesmente lindo me recebe com um sorriso cheio de dentes:

- Olá, tudo bem? Como foi sua manhã?

E eu cá pensando com os meus botões por que tão lindo e tão educado e tão querendo saber da minha vida. Resolvi fingir que isso era natural, respondi que havia sido ótima, mas que a aula havia sido cansativa.

- Ah, então você estuda aqui na St. Giles? Que bom, espero poder te ver várias vezes por aqui.

E eu "ai, meu deus, why so lindo, why so educado e why so dando bola pra mim?" Em 2 minutos de conversa eu já estava apaixonada e deixando as pessoas na fila com raiva (quem nunca?).

- Você vai levar apenas o sanduíche? Qualquer hora volte pra provar o nosso caldo do dia, eles são ótimos. Tenho certeza de que você vai adorar e vai ter uma oportunidade de voltar aqui pra gente conversar de novo.

OMG, ganhei. Esse foi fácil. Abri o meu sorrisão cheio de dentes, paguei, agradeci e prometi voltar no dia seguinte.



DIA 2

No segundo dia, volto ao Prêt-a-Manger para, desta vez, provar o caldo. Lá rola uma fila única com 3 atendentes, então meio que não dá pra você escolher quem vai deixar seu dia mais feliz. Na minha vez, rolou de ser outro carinha.

- Olá, tudo bem? Que delícia de almoço você está levando! Como foi sua manhã? Tudo certo?

E eu "massssssss gente!" Será? Muitos dentes nesse sorrisão, eu tô mesmo abalando nessa Londres de meu deus. Respondi usando todos os dentes da minha boca num sorriso e emendei que tinha voltado para provar o caldo que o amigo dele tinha indicado.

- Que ótimo! Espero que você goste mesmo, para poder voltar aqui sempre e animar o meu dia.

MAS COMO EU TÔ ABAFANDO!! AFFFFFFFF!!!! Fiz a phynna, paguei, agradeci e prometi voltar no dia seguinte para ahazar mais um pouco dos corações.



DIA 3

No terceiro dia, acabei me atrasando e tive que ir sem os amigos da escola, que normalmente fazem um furdunço danado. Na fila e com um pouco mais de silêncio, tive a oportunidade de prestar atenção no que tava rolando.

Uma mocinha na frente da fila foi naquele primeeeeeeiro carinha why so lindo, why so educado, why so dando bola pra mim e ouviu tudo aquilo que eu tinha ouvido no primeiro dia. Pensei "mas que cretino! Ele dá bola pra todas!". Logo na minha frente, um rapazinho calhou de ser atendido pelo meu funcionário nº 2 why so venha animar meus dias. Qual não foi a minha surpresa quando percebi que ele também mostrou todos os dentes daquela boca num sorriso pro cara e sendo super-ultra-mega educado e simpaticão com ele.

Enquanto eu me refazia desse momento so "não sou especial, sou apenas mais uma cliente", um outro atendente que eu nunca tinha visto grita um "Next!". Dirijo-me ao caixa e ele investe com o melhor dos seus sorrisos:

- Olá, tudo bem? Seja muito bem-vinda! Espero que sua manhã tenha sido ótima. Você estuda por aqui?

E eu, com uma cara bem de vampira Cullen que não come um humano há 3 meses, só dei conta de responder "aham, aham, apenas cobre o maldito sanduíche". E foi assim que descobri que se sentindo especial todos os dias eu não era especial NUNCA. Eu recebi esse mesmo tratamento em absolutamente todos os lugares por que passei na Inglaterra. Sabe, eles são educados de natureza. E aposto que o treinamento dado aos funcionários do Prêt-a-Manger é feito na base do chicote. Você se sente especial. Você volta. Você compra mais. Eles ganham mais dinheiro. Bando de filhos da puta que detonaram meu ego.

E você? Já se sentiu ultra especial na Inglaterra? Ou eu acabei também destruindo o SEU ego?

5 comentários:

  1. Eu acho que vc pode manter seu ego intacto, pq qdo eu estive por lá não rolou nada disso não...rs....Povo foi normal comigo (rs).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, Erika! Mas você foi com o Rodrigo, né? Eu acho que eles dão uma maneirada quando é alguém que esteja acompanhada. :)

      Excluir
    2. Não tinha pensado por este aspecto...rs.

      Excluir
  2. Aí é que tá!
    E não consigo entender porque a galera insiste em chamar os ingleses de "fechados" e "frios".
    Comigo aconteceu isso no Tesco, a atendente pediu minha ID pra conferir se eu realmente tinha mais de 18 (eu tinha 21 no caso) e fizemos piadas, demos risadas e tal. Tô tri então, parecendo ter 18 anos! hehehe
    Post show! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tá super tri, Rafa! :)
      Pois é, também não entendo essa fama. Acho que é porque o pessoal espera que inglês seja igual a brasileiro. Você fala "bom dia" e a pessoa já quer contar toda a vida. Lá eles são apenas educados. Cada um na sua, mas com muita educação. E nossa, como eu sinto falta disso. hehehehe
      Venha sempre, querido. É bom te ver por aqui no bloguinho cor-de-rosa. ;)
      Beijo!

      Excluir

Pra ser avisado sobre uma resposta pro seu comentário, lembre-se de marcar a caixinha de "Notifique-me" ali, no cantinho à direita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...