Páginas

1 de out de 2013

Depressão pós-Europa (de novo)


Daí que inventei que estou com depressão pós-Europa. Porque como já passei por isso uma vez achei que estava no direito de entender do assunto e me diagnosticar com o problema novamente. Só que dessa vez achei que era tão grave que precisava de psicólogo.

O problema é que eu falo, falo, falo e a psicóloga fica me olhando com uma cara de "Patricinha filha-da-puta reclamando que quer morar em Londres pra sempre - BORING". E pensei: "Foda-se, não vou mais". Mas aí repensei: "Foda-se, a Unimed autorizou minhas consultas e antes usar a psicóloga de psicóloga do que usar as tias da copa de psicólogas, como faz uma velha louca que vem todos os dias no meu trabalho chorar as pitangas". E aí pensei mais: "Vou reclamar no meu blog também, porque afinal é meu e eu posso falar todas as merdas que quiser sem ter que ver o olhar de julgamento das pessoas". E eis-me aqui.

E como hoje acordei com a chuva tamborilando na janela, sonhei que ainda estava em Londres e levantei da cama mais bem humorada que papagaio em dia de festa. Só que cheguei ao trabalho e lembrei que odeio tudo isso e que quero voltar pra Londres pra ontem, porém tenho que esperar, fazer a phynna, sobreviver à depressão e conseguir uma bolsa de estudos pra fazer meu mestrado. Como tudo isso tava muito difícil prum dia só, resolvi apenas fazer uma lista das coisas que mais sinto falta em Londres. Lista tem que ter um número definido pra ser importante, né? Tipo "As 10 coisas que mais sinto falta em Londres". Mas foda-se, o blog é meu e eu coloco quantos itens eu quiser nesse momento.

1. Usar o metrô. (Deixando claro que nunca peguei o metrô realmente lotado, quase sempre estava sentada, o trem nunca atrasou e ninguém nunca pulou na frente do trem que eu estava esperando - 50 pessoas por ano resolvem se suicidar de um jeito que foda a ida do londrino pra casa)

2. Tomar um chocolate quente com menta do Costa. (É o melhor porque a embalagem deles não deixa a gente queimar a mão)

3. Beber de graça no O'neill's Pub da Leicester Square. (Pois quando se está num pub cheio de estrangeiros em Londres vc só precisa abrir um sorriso pra ganhar uma pear cider geladinha)

4. Não me preocupar em estar bêbada demais pra dirigir. (Pois foda-se o quanto você vai beber se tem transporte público pra te levar pra casa a qualquer hora do dia ou da noite)

5. Ver o quanto a cidade fica linda sob a luz do sol.

6. Pagar paixãozinha a cada 5 minutos no metrô.

7. Fazer amigos do mundo inteiro só abrindo um sorriso.

8. Não ter que me preocupar com o tamanho da roupa e/ou com a quantidade de bebida por estar aumentando as chances de ser estuprada na rua.

9. Me sentir segura andando sozinha em ruas ermas às 10h, às 20h ou às 3 da manhã.

10. Ficar feliz em notar que ninguém dá a mínima se você é do Brasil, da Argélia, do Butão ou do raio-que-o-parta. Nacionalidade em Londres não passa de um dado no passaporte.

11. Poder visitar 200 vezes o Natural History Museum e sempre ter uma coisa que eu não vi da última vez.

12. Tomar um Häagen Dasz sentada na Leicester Square vendo as pessoas passarem.

13. Achar refeição boa, gostosa e saudável por £5.

14. Andar pela City of London usando os mapinhas no meio da rua. (E checando a cada quadra se eu estou no rumo certo)

15. Dar informações pra turistas no metrô e na rua e me achar londrina de natureza.

16. Conversar com a minha hostess sobre os mais variados assuntos do mundo e sobre a Era Tudor com a mãe dela, que por acaso é historiadora.

6 comentários:

  1. Ah, Marlinha, eu sei o que é essa depressão pós-Europa! Não sou tão expert assim, mas da segunda e última vez, fiquei muito tempo com raiva dessa cidade, desse país e dessas merdas todas que a gente vê acontecendo aqui. Vontade de sair correndo e voltar pra Itália. Mas o que me restou? Pensar na próxima viagem. Mas é triste pensar que o que faz a gente "sobreviver" é estar sempre pensando em sair daqui.. em vez de estar vivendo a vida aqui. Né? Tem cura pra isso, dotôra?

    ResponderExcluir
  2. Acho que a única "cura" pra isso é ir embora, viu, Paulinha? Já passei da fase de aceitação e agora me falta a fase de preparação. E pra mim ainda tem mais uma coisa que me prende, né? A nhaca do serviço público. Não é grandes coisas, mas sempre fico pensando nisso.

    ResponderExcluir
  3. Muito tri, Marla! Muito tri mesmo!
    Falei sobre algumas dessas coisinhas que deu saudade lá no Tchê in London, caso queira dar uma visitada. Estou indo de vez pra lá em janeiro e vou postar coisas e coisas direto do pedaço-de-chão-mais-amado-do-mundo.

    Bjo. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafa!
      Que legal seu blog! Ainda não conhecia, mas já coloquei nos favoritos! Vamos trocando figurinha até eu ter coragem de ir pra sempre. E que coragem!
      Bjokas!

      Excluir
    2. Para ajudar na saudade de Londres, que tal dá uma espiadinha no site da July Berry, a vozinha do metrô da Piccadilly Line ?

      Excluir
    3. hahahahaha Já fiz isso demais, cê acredita???

      Se tiver mais dicas, posta aí pra nós!!

      Beijo!

      Excluir

Pra ser avisado sobre uma resposta pro seu comentário, lembre-se de marcar a caixinha de "Notifique-me" ali, no cantinho à direita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...