Páginas

26 de fev de 2013

Das coisas imbecis que ouço de estrangeiros

Em breve, viajo para Londres para estudar inglês direto na fonte. Como terei poucas semanas para desfrutar dessa maravilha, resolvi puxar nos meus estudos pra poder chegar lá com um nível um pouco mais avançado. Dentre as opções que encontrei, uma delas é um site que promove o intercâmbio cultural entre estrangeiros. Senta que lá vem história...

Funciona assim: você cria um perfil contendo seu nome, o país de onde você é, a sua língua nativa e a língua que você está praticando. Simples, prático, rápido e eficiente. A partir desses dados, o sistema cruza a busca e te sugere pessoas que falam a língua que você está praticando (e vice-versa).



O que vocês precisam saber antes de tudo é: gente estrangeira acha que no Brasil se fala espanhol. Pois é. O sistema te sugere gente, cruza dados, mas ainda assim tem uns infelizes que insistem em dar um search em Brasil+spanish. Vai entender... Somando assim, por alto... eu contei ao menos umas 17 pessoas que me mandaram um texto de apresentação em espanhol e "puxa, que legal, você é brasileira, sonho em ir pra buenos aires e estou louco pra aprender espanhol, posso te ajudar com seu inglês blá blá blá".

Gente. Juro por Deus. Não dá pra entender o porquê. No meu perfil está MUITO claro, língua nativa: PORTUGUÊS. Mas aí acho que vale a pena ressaltar que todas essas pessoas moram nos Estados Unidos (porque é claro que fui lá dar uma olhadinha no perfil e ver o que ESSA PESSOA TEM DE ERRADO ~na mente~). E, bem... vocês sabem... americanos não são muito bons em geografia, né?



Pois bem. Pra não dizer que eu estou sendo preconceituosa com a terra do Tio Sam, a maior mancada veio mesmo de um cara que mora na Inglaterra. E acho até que a rainha em pessoa deveria saber disso e dar ~aquela verificada~ no ensino inglês, porque olha......... O ilustríssimo rapaz mandou um email solicitando contato. Até então, tudo ok. Curiosa que sou, perguntei: que legal, quer aprender português, beleza, por que a língua te interessa? Resposta: é porque eu gosto muito da cultura ISRAELITA. Ma oeeeeee??? Pois é. Tive nem como responder esse senhor. Ficou por isso mesmo.

Lá pelas tantas, parei de ficar perguntando por que esse povo queria aprender português, pois estava ficando sem opções pra treinar o inglês. Eu e minha velha mania de filtrar demais. Chegou a um ponto em que o cara falava: quero aprender português e eu PAM!, adicionava no skype. Mas que roubada! Porque é claro que eu acabei adicionando uns tios que queriam marcar um ~encontro~ comigo, já que eu estava de malas prontas pra Londres e tal. Vocês, moçoilas que já viajaram sozinha pra fora, SABEM que brasileira fora do Brasil é sempre vista como prostituta, né? Não importa sua roupa, suas intenções ou sem dinheiro. Brasileira fora do Brasil está sempre fazendo programa. Afff



Mas ó, apesar de tudo, recomendo o sistema. Minha dica é: filtrem mais, filtrem muito, filtrem pra caralho. Porque mesmo eu, que sou muito chata, acabei adicionando sem fazer muitas perguntas e deu no que deu. Fato é que muito pouca gente quer realmente aprender português, então as opções são realmente escassas. Atualmente converso 7 pessoas, espalhadas entre Canadá, EUA, Inglaterra e... Brasil. hehehe é que tem um indiano que está trabalhando aqui [Inclusive minha primeira pergunta foi pra saber se ele dançava igual aos artistas de Bollywood. Gosto de saber o ~caráter~ das pessoas]. Tem sido uma boa maneira de ocupar meu tempo enquanto minha tão sonhada viagem não chega. E garanto... rende boas histórias!

Ah! Já ia me esquecendo do site: http://www.mylanguageexchange.com/

3 comentários:

  1. Baxinha, acontece mais ou menos parecido quando a gente diz pra gente de outros estados que mora no Tocantins. O de leve é escutar se eu não tenho medo dos índios. Agora, israelita foi PHODA, com ph.

    Bjs! ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo2/7/14 19:57

      Você não tem medo dos índios???

      Excluir
  2. Ana Carolina27/2/13 08:28

    Só uma coisa que eu discordo: juro que em momento nenhum me senti vista como prostituta durante meu intercâmbio. Isso aconteceu com algumas meninas que conheço, mas comigo, não sei se por sorte, sei lá, sempre me senti respeitada, mesmo quando viajava sozinha. Conhecia pessoas, dizia que era brasileira e o povo achava super legal, ficava perguntando sobre o país, mas não percebi nenhuma sugestão de que podiam estar com esse olhar a meu respeito. Claro que acontece, principalmente em Portugal, mas não posso deixar de contar minha experiência, na qual, nesse aspecto, não tive problema nenhum. E sabe porque que muito estrangeiro não sabe que língua falamos? É como nós em relação à África. Eu confundo qual país foi colonizado por qual país até hoje. Pra muitos deles, o Brasil só tá "aparecendo" agora, por isso muita gente não sabe (o que não justifica insistir mesmo quando tá escrito no seu perfil qual é a língua). O que já rolou de engraçado comigo foi a pessoa ficar assustada quando eu disse que não morava na praia. "Mas o Brasil não tem praia em todo lugar?". ¬¬ Enfim... hehehe, assunto delicado esse.

    ResponderExcluir

Pra ser avisado sobre uma resposta pro seu comentário, lembre-se de marcar a caixinha de "Notifique-me" ali, no cantinho à direita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...