Páginas

8 de abr de 2012

É que Nayara faz falta demais


Depois de muitos anos, passei pelo aeroporto de Guarulhos na última semana. Entrei naquele mesmo portão de embarque internacional que tanto aparece em Chegadas e Partidas (veja aqui) e me contorci de dor de não ter Nayara ao meu lado.

Desde que comecei a fazer o planejamento para a viagem de Buenos Aires senti mais saudades de Naná. Dos tempos em que sentávamos nos bancos da Facomb - ou no chão mesmo - pensando o que mais gostaríamos de fazer em Coimbra. Ou, quando já em Coimbra, virávamos os mapas e contas bancárias do avesso para fazer os mais variados passeios dentro de Portugal. Não deu certo, mas planejar foi tão delicioso...

Ela, mais do que qualquer outra coisa, me fez MUITA falta nessa viagem. Senti falta do jeito como ela fala "Faz pose aí nessa estátua" ou "Faz outra cara, que ta igual em todas as fotos" ou "Deixa eu ver esse mapa direito" ou "Esse metrô não ta indo pro lugar que a gente quer..." ou "Corre, se não vamos perder o programa tal, que é só até tal hora".


Saudades de dividir minha vida com essa Naná que, apesar da distância, está tão presente em cada pedacinho da minha história. Saudades de visitar ela e o marido (gente, como é estranho dizer isso!) no Rio e falir de tanto tomar yogoberry. Ou de morrer pulando o carnaval em Laranjeiras ou de correr pro hospital quando ela quebra o mesmo pé pela 32984ª vez ou de ver a barriga doer de tanto rir depois de algumas taças de vinho acompanhadas pela taça de coca-cola do Pedro ou de jogar Nintendo Wii até o corpo não aguentar mais.




Das aulas de francês emendadas com as aulas de inglês ou das fugidinhas para o cinema e das broncas por dormir tarde demais (acho que essa fica com o Pedro) ou da comidinha delícia no prato porque estou comendo tudo errado (macarrão com sardinha não pode, já dizia a tia Val) e até de ela brigando porque estou batendo as gavetas que ficam contra a parede do quarto dela.

Que saudades de Nayara.

2 comentários:

  1. Saudade de fazer turismo contigo ;)
    E por falar em turismo, quando é que vai rolar fotos de BsAs por aqui?

    ResponderExcluir
  2. Camila Mitye10/4/12 10:18

    Saudade é bom né? Quer dizer que a gente gosta dessa pessoa! Então, sinto isso direeeto...Tanto que já nem digo mais, acho que a minha cara já conta. O bom de morar longe das pessoas que a gente ama é que quando a gente tá junto quer aproveitar ao máximo. Não é conformismo não. É aquela história, às vezes a gente mora na mesma cidade e nem se vê. Então, acho q o importante é ter bons momentos pra encher um álbum de fotos e memórias, como esses aí que você descreveu, em poucas linhas, mas com tanto sentimento que é perceptível que vc transborda de saudade.

    ResponderExcluir

Pra ser avisado sobre uma resposta pro seu comentário, lembre-se de marcar a caixinha de "Notifique-me" ali, no cantinho à direita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...