Páginas

14 de dez de 2010

My Dexter way of life


Sem spoilers. Prometo.

Vi o episódio final de Dexter e, mais uma vez, a carapuça me serviu. Quem não acompanha a série talvez não entenda nada, mas é importante saber que ele é um assassino nato devido a um trauma que sofreu e que, embora faça um esforço incrível, sabe que jamais vai se encaixar perfeitamente na sociedade em que vive.

Uma das frases que ele ouviu hoje foi "That's who you are", ou "é o que você é". Como quem diz: isso é imutável. Tentar compensar um erro com um acerto é válido, mas não desfaz o erro que você cometeu. Nenhum erro tem conserto. O mal já está feito. E isso é o que você é.

Vai saber quantos traumas moldaram o que eu sou hoje. Por mais que eu tente esquecê-los, eles estão sempre aqui, me lembrando quem eu sou. E se eu sou assim, o melhor é procurar uma maneira de viver com eles, porque o mal já está feito. Se eu sou fria? Sim. Se eu não consigo manter amizades? Sim. Se eu quase nunca me importo? Sim. That's who I am. Mas eu continuo tentando fazer o certo para compensar o errado. My Dexter way of life.

2 comentários:

  1. Uma coisa que talvez você não saiba: você não é fria! É extremamente sensível por baixo dessa carcaça e por isso mantém amizades tão bem. Sim... vc tem um quê de Dexter, isso não posso negar, mas assim como as complicações dele me fazem cada vez mais me apaixonar pelo personagem (e pelo ator, é óbvio!!), suas pequenas complexidades me fazem admirá-la sempre mais.
    Bjocas
    :**

    ResponderExcluir
  2. É o que sempre digo: os comentários são o que há de melhor nesse blog. Eu amo essa complicadinha aí de cima!

    ResponderExcluir

Pra ser avisado sobre uma resposta pro seu comentário, lembre-se de marcar a caixinha de "Notifique-me" ali, no cantinho à direita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...