Páginas

23 de jun de 2009

A farsa do ProUni

Como ficou prometido no último post, a conversa de hoje é sobre o ProUni (Programa Universidade para Todos), do Governo Federal, que oferece bolsas de estudos em universidades particulares brasileiras. As bolsas podem ser parciais (25%, 50%) ou integrais (100%) e o critério para concessão do benefício está ligado à nota obtida no último exame do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e à renda familiar do candidato ao desconto da mensalidade.

Primeiramente deixo claro que não concordo com as políticas públicas assistencialistas do Lula. Acho que ele só dá o peixe ao invés de ensinar a pescar - em quase todas elas. E com o ProUni é a mesma coisa. Se o governo utilizasse o dinheiro dos impostos não arrecadados das universidades privadas (é assim que os estudantes conseguem as bolsas) para investir no ensino público fundamental, muitas políticas públicas seriam desnecessárias ou, pelo menos, melhor aproveitadas.

De que adianta jogar um jovem completamente despreparado dentro de uma universidade? Jovens que saem do Ensino Médio de escolas públicas com sérias dificuldades em compreender textos simples farão o quê quando se depararem com textos de Foucault ou Habermas? Nada, meus amigos. Não farão nada.



Mas vão poder dizer: e daí, tenho um diploma! E que valor esse diploma vai ter para o mercado de trabalho? Se a competição já está acirrada dentre aqueles mais preparados, imagine como será quando esse carinha ex-escola pública for jogado na cova dos leões? Como alguns já sabem, trabalho na área de Vestibular de um Portal de educação e o que mais me deixa possessa de ódio é quando recebo um zilhão de e-mails de alunos de Ensino Médio de escolas públicas querendo saber como podem obter a bolsa do ProUni, como se daquilo dependesse a sua vida. Como alguns outros também sabem, eu prezo - e muito - pelas universidades públicas e creio que, salvo raras exceções, são as melhores instituições de Ensino Superior.

Pois bem, no site eu sempre tento fazer com que os alunos percebam a importância de concorrer de fato a uma vaga na universidade pública, mesmo que seu Ensino Médio tenha ficado a desejar. Pobreza não é desculpa, pois há uma lista de cursinhos populares que oferecem cursos pré-vestibulares gratuitamente ou a preços simbólicos. Dicas de estudo, como apreender o conteúdo, disponibilidade de fazer o download de provas de vestibulares anteriores, banco de redações... Tudo isso para tentar preparar esses alunos para o monstro que é o vestibular.

Mas não, nenhum deles quer estudar. Nenhum deles quer se esforçar; uns porque trabalham o dia todo, outros porque acham que não vale a pena e ainda outros que não acreditam em suas capacidades intelectuais. O que querem é o caminho mais fácil: a bolsa do ProUni.E alguns agora devem estar pensando o quanto o meu discurso parece com o de uma pequena burguesa que estudou toda sua vida em colégios bam-bam-bam de Goiânia. Pois digo a vocês que não. Só para constar estudei em colégios que a maioria de vocês nunca sequer ouviu o nome e que cobravam mensalidades também simbólicas perto dos R$ 500 que alguns pagam por aí. Cito:


* Escola Professora Modestina (1ª a 4ª série)
* Instituto Educacional Emmanuel (5ª a 8ª série)
* Centro Federal de Educação Tecnológica - CEFET (1º ano)
* Colégio Pardal (2° e 3° ano)

Pois é. E me formei em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás e pela Universidade de Coimbra, em Portugal, onde jamais imaginei que poria os pés. Tudo isso porque acreditei em mim, acreditei que teria uma boa chance se estudasse mais, se me sacrificasse mais. Ainda não colhi louros, mas sei que estou no caminho certo.

E o resto do pessoal? Os colegas do ensino público? Por que é tão difícil que eles creiam em si mesmos? Por que são tão acomodados? Por que o Lula acha que isso é bom para os brasileiros? E mais, qual vai ser o político que vai ter peito de acabar com o ProUni? OU melhor, quem é que vai ter peito de investir no ensino básico de qualidade para ver o resultado só daqui a 20 anos para que o político da época receba as glórias?

Alguém tem resposta para ao menos uma das minhas perguntas??

5 comentários:

  1. Na verdade a resposta é bem simples: O Prouni é mais um dos programas puramente assistencialistas do Lula.
    Se tem uma coisa que o Lula sabe fazer bem é agradar os mais necessitados. Não à toa sua popularidade está cada mês mais alta.

    Funciona assim: o Lula sabe que o Prouni agrada e dá muitos votos, enquanto que o investimento de qualidade ninguém vê e os méritos vão ficar pra outros governantes.
    Qual caminho será que ele vai escolher?

    Enquanto esse país for governado por um analfabeto, realidade será essa aí mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Pelo jeito vocês "pessoas bem informadas, bem instruidas", não acompanharam os dados os quais revelam que o melhor desempenho nos cursos superiores são de alunos bolsistas. Não digo isso pela mídia, esta que pode mascarar resultados, mas digo por experiência, pelo convívio com colegas bolsistas, estes que se agarram a oportunidade conquistada e se dedicam de corpo e alma.

    ResponderExcluir
  3. Acho totalmente válido que o colega aí de cima se manifeste, afinal, a minha opinião não é a verdade absoluta. É, como disse, apenas uma opinião.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo1/3/13 14:56

    Eu concordo com seu texto, exceto por um detalhe. Vc estudou em escola particular e conseguiu ingressar em faculdade publica. Vc já teve uma base melhor que quem estudou em escola publica. Já entrou em uma escola publica alguma vez na vida? Eu saí de lá sem mal saber fazer contas, o maximo que sei é o teorema de pitágoras, sei 0 de física, e não entendo nada de funçao. Vc acha mesmo q eu tenho condições de competir com alguem como vc, que estudou em escola particular? Estudando em escola particular até eu consigo.
    Eu vou fazer cursinho pré-vestibular de graça para tentar pelo menos. Mais vc acha mesmo q o que eu nao aprendi a vida inteira vou aprender em uns meses? pimenta no olho dos refrescos já ouviu o ditado? é facil chamar aluno de rede publica de acomodado, quando se estudou em escola paga.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Anônimo! Só para deixar claro, as escolas em que estudei tinham mensalidades irrisórias, de R$10 ou R$15. Acho que nem dá pra considerá-las como particulares, sabe?
    É preciso entender que não se pode generalizar as coisas. O fato que citei no texto (já há quase 4 anos) sobre alunos que só perguntam do ProUni é um bom retrato daquela época e daquele nicho que frequentava o site onde eu trabalhava. Agora são outros tempos, outros critérios de entrar na universidade e, quem sabe, outros estudantes (espero que melhores!).
    Que bom que você vai tentar ser diferente e entrar num cursinho. O que nos move somos nós mesmos e a vontade de melhorar, não um professor de escola particular, como você se fez entender. Muitos alunos que estudaram comigo nas mesmas escolas não foram aprovados em universidades públicas, então a premissa de que estudar em escola particular faz ser aprovado em universidade pública é falsa.
    O que quero dizer é que há outros meios fora da escola para compensar o despreparo de alguns educadores do ensino público. Não só na fase pré-vestibular, mas muito antes, com estímulo à leitura, por exemplo.

    ResponderExcluir

Pra ser avisado sobre uma resposta pro seu comentário, lembre-se de marcar a caixinha de "Notifique-me" ali, no cantinho à direita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...